Uma bebê de apenas 6 meses de está internada em estado gravíssimo no Hospital Materno Infantil (HMI), em Goiânia, onde o caso foi registrado. Segundo o boletim divulgado no final de semana, a criança possui diversas fraturas e queimaduras pelo corpo
No comunicado, a unidade de saúde informa ainda que a menina, que deu entrada no local “vítima de espancamento e maus-tratos”, está em um leito de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) pediátrica, respira por aparelhos e não tem previsão de alta.
Segundo a Polícia Civil, a bebê tem ao menos 12 fraturas pelo corpo, além de queimaduras, desnutrição e um edema cerebral.
Os pais da criança, são do município de Codó, no Maranhão. Ele foram presos suspeitos do crime em Trindade, Região Metropolitana de Goiânia.
O homem, de 24 anos, negou as acusações. Já a mulher, de 18, alegou que tentou proteger a filha, mas que o marido puxou as pernas e braços com força e bateu a cabeça da criança na madeira da cama.

“Ele [o pai] não aguentava o choro da criança. A mãe contou que ele puxava a perna para um lado e jogava a criança para cima. Na quarta, teria bebido muito e quando foi dar mamar a criança, ela chorou. O pai então bateu na criança e bateu a cabeça dela na cama. A bebê tem 12 fraturas pelo corpo”, disse a delegada.
A mãe levou a bebê a um posto de saúde no Setor Laguna Park, em Trindade, na quinta-feira (5). De lá, a unidade encaminhou a criança ao HMI, onde a médica suspeitou de maus-tratos e chamou a polícia. Fonte: Meio Norte

Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem