A enfermeira Diana de Jesus Sampaio, que mora em São José do Divino (a 220 km de Teresina) foi a pessoa que acompanhou os últimos momentos do prefeito Antônio Nonato Lima Gomes, de 57 anos, morto na última sexta-feira(27) com a Covid-19. Ele foi o primeiro óbito confirmado da doença no Piauí.
Diana esteve com o prefeito no hospital em Piracuruca, para onde Antônio Felícia foi levado com falta de ar intensa e não resistiu. A equipe médica não teria conseguido fazer a entubação do gestor, que teve uma morte rápida.
Ela disse que era uma pessoa da confiança do gestor. “Ele tinha muita confiança em mim, tudo ele me perguntava, todo remédio que ele ia tomar, me perguntava. Quando ele não estava se sentindo bem me ligava: – Minha fia cuide de mim, que eu não estou bem. (E no hospital) o médico olhou para mim e me disse que não tinha jeito”, relembra chorando a enfermeira.
Diana conta que estava isolada antes mesmo de ir atender ao prefeito, por estar gripada e depois do sepultamento continuou seu isolamento, longe da família e dos filhos. “Eu estava gripada desde segunda-feira, antes de ir à casa dele por isso estou isolada, mas estou bem, não estou sentindo nada por enquanto, o baque está sendo muito grande”.
Sobre a família do prefeito, Diana disse que conversou por telefone com a filha de Antônio Felícia e que ela falou que continua isolada, mas que não apresenta sintomas.
A Secretaria Estadual da Saúde esteve na região e solicitou que todos que tiveram contato com o gestor se mantenham isolados.
O prefeito teria se contaminado após ter contato com um empresário de Parnaíba que está internado no Hospital Natan Portela.
Fonte: Cidade Verde

Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem
Portal Brasileira