https://drive.google.com/uc?export=view&id=1orOVx8NjrivGYgDg6tqYmLXZ3uwC_Ytp
O prefeito de Teresina, Firmino Filho, concedeu uma entrevista exclusiva na manhã desta sexta-feira (27/03), ao programa Bom Dia Meio Norte. O gestor municipal declarou que o momento é de grande preocupação e anunciou medidas que a prefeitura pretende tomar a partir de segunda-feira (30).

Depois de mais de uma semana de isolamento social e apenas os serviços essenciais funcionando, Firmino declarou que a questão do isolamento passou a ser colocado como dúvida para a população que está saindo de casa desde ontem. 

“Nós pedimos compreensão do momento que estamos vivendo, nós temos, pelo mundo afora a grande arma que eles utilizaram para reduzir e foi justamente o isolamento. É isso que nós começamos a aplicar em Teresina a partir dessa semana, apenas serviços essenciais funcionam, a gente pode perceber que ontem e hoje as pessoas estão andando muito mais porque a questão do isolamento social passou a ser questionada, foi questionada pelo presidente em cadeia nacional e muitas pessoas estão duvidando, querendo outras estratégias. A OMS e o Ministério da Saúde sempre nos alertaram que essa seria a solução e nós temos que reforçar o apelo para a população, para que a gente sobreviva por esse período”, declarou.

Sobre a questão econômica da cidade, Firmino afirmou. “Junto com a crise do vírus vem a crise econômica, e ela vem de qualquer jeito com medidas restritivas ou não. Se esses estabelecimentos continuarem funcionando e forem infectados, como é que o funcionário vai trabalhar em um local desses? A loja vai parar. A crise sanitária traz a crise econômica”, disse.

“São Paulo ainda nem começou, é importante que as pessoas tenham consciência da gravidade, a curva de propagação ainda é inicial em São Paulo imagine o que pode acontecer daqui para frente? A previsão é que em abril exista o colapso em São Paulo. Aqui perto está existindo um foco muito grande na cidade de Fortaleza, que é o terceiro maior no Brasil e o Ceará é do outro lado da serra, nós temos muitas relações com o Ceará, não podemos achar que já acabou só porque os dados registrados estão estáveis no Piauí, nós devemos ficar em casa. Muitas pessoas perguntam 'então quer dizer que a cidade vai parar'?? Isso está acontecendo em todo o mundo, vidas a gente não pode ressuscitar mas economia a gente pode botar pra funcionar de novo ”, afirmou.

Firmino Filho anunciou medidas que serão adotadas pela prefeitura a partir de segunda-feira, como a doação de mais de 50 mil cestas básicas para as famílias.

“Nesse momento é necessário que a gente possa dar nossa contribuição de prefeitura para amenizar a dor e sofrimento que muitos trabalhadores estão passando nesse momento. Hoje nós vamos lançar um programa de cestas básicas para a nossa população, nós teremos cerca de 44 mil cestas que serão entregues nas famílias que tem alunos na nossa rede municipal, aquelas famílias que estão atendendo aos critérios e começarão a ser distribuídos na próxima semana. Nós estamos lançando também a campanha de contribuição, de solidariedade chamando a população para que nós possamos distribuir as cestas básicas para aquelas famílias mais vulneráveis, que estão passando dificuldades. A prefeitura já inicia doando 10 mil cestas básicas a partir da próxima semana”, disse o prefeito acrescentando também que a Fundação Monsenhor Chaves está pensando em algo, para de alguma forma ajudar a categoria dos músicos.

“A prefeitura tem capacidade de manter seus serviços funcionando durante dois meses, fora disso vai ter muita dificuldade em sobreviver. Como não estamos sozinhos nós vamos sair dessa juntos, esperamos medidas para atenuar esse problema”, declarou.

Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem