https://drive.google.com/uc?export=view&id=1YCO7DjuaPvbZuNfdmcLUrNd76YwA2bDI
Essa barragem seria o equivalente a um volume de água da Barragem de Piracuruca e do Açude Caldeirão juntos. Uma obra que já se arrasta há pelo menos 15 anos, muito dinheiro público investido, muita espera da população. O que de fato existe por trás dessa obra?.

O Rio dos Matos é um importante curso d’água totalmente piauiense, nasce na Serra dos Matões na cidade de Pedro II. Ao passar por Piripiri, ganha força com as águas do açude Caldeirão. A partir do Caldeirão, o Rio dos Matos ainda percorre cerca de 90 km pelos sertões piauienses, rumo ao noroeste, até chegar à sua foz no Rio Longá.

Longá.

Percurso do Rio dos Matos a partir do Açude Caldeirão em Piripiri. Depois de Piripiri, o rio passa ainda pelos municípios de Brasileira e Batalha, passando bem próximo à divisa entre Brasileira, Piracuruca e Batalha. Após entrar em terras batalhenses, corta esse município até finalmente desaguar no Rio Longá.

Em destaque, o local da obra da Barragem dos Tinguís, na divisa entre Brasileira, Piracuruca e Batalha.

É exatamente na divisa entre os municípios de Brasileira, Piracuruca e Batalha, o local onde há anos se arrasta a obra de uma das maiores barragens do Piauí, a previsão exata da sua capacidade de armazenamento é incerta, de acordo com as fontes consultadas (1,2,3,4), varia de 280, 295 a 300 milhões de metros cúbicos de água, seria aproximadamente, o equivalente a um volume de água da Barragem de Piracuruca e do Açude Caldeirão juntos.

O paredão da barragem mede cerca de 6 km, começa ainda dentro do município de Piracuruca, passa por uma pequeníssima parte de Batalha e termina já dentro do território de Brasileira.

Segundo (1): “Quando terminada, a barragem terá uma parede de 22 metros de altura e 5,1 mil metros de extensão. Sua bacia hidrográfica terá 1,4 mil quilômetros quadrados e a bacia hidráulica, 5,340 mil hectares, para uma capacidade máxima de armazenamento de 280 milhões de metros cúbicos de água”.

Histórico de paradas e retomadas da obra

Maquete, retirada de (4), da grandiosa Barragem dos Tinguís.

Oficialmente, a Barragem dos Tinguís se chama Barragem Deputado Ciro Nogueira Lima. É uma obra que anda em marcha lenta, há pelo menos 15 anos, numa série de paradas e retomadas. De acordo com (2): “…a obra foi iniciada pela CODEVASF e posteriormente passou a ser executada pelo Governo do Estado, através do IDEPI – Instituto de Desenvolvimento do Piauí”.

Registro do dia 3 de maio de 2020, mostra a placa no canteiro de obras da barragem, destaque para o valor total da obra: 30.804.974,10 (mais de 30 milhões de reais).

Em (3), no site do Governo do Estado do Piauí, em uma matéria de 17 de agosto de 2007, já era anunciado que:

…a barragem dos Tinguis, no município de Brasileira, na região Norte do Estado. As obras já estão em andamento com recursos no valor de R$ 8 milhões, mas outros R$ 8 milhões estão previstos para liberação ainda este ano. A barragem dos Tinguis terá uma capacidade de armazenamento de 300 milhões de metros cúbicos…

Em (4), numa informação do site da empresa Geoprojetos Engenharia Ltda. Datada de 2012, consta os dados do projeto que diz:

A elaboração dos serviços de revisão, atualização e adequação do projeto executivo para continuação das obras da Barragem Tinguis, no município de Brasileira de PI. Fase em que serão concluídos os estudos necessários e apresentados seus resultados e interpretações técnicas, assim como, elaboradas as proposições sobre as alterações a efetuar no projeto original para finalmente ser detalhadas…

Bom, aqui já fica claro que tiveram que haver alterações no projeto original, de acordo ainda com (4): “No desenvolvimento desta fase serão feitos os estudos: Hidrológicos, Geológicos e geotécnicos, Hidráulicos, Estruturais, Barragem, Vertedouro, Tomada de água”.

Nos anos de 2013 e 2014, em alguns meios da imprensa piauiense foi noticiado que o Governo do Estado retomaria a obra, e que já estava com 70% de sua execução (5, 6, 7). De acordo com essas fontes:

…Com a conclusão da Barragem de Tinguis, o Governo do Estado pretende incentivar a produção agrícola através de projetos de irrigação. A expectativa é que os municípios de Batalha, Piracuruca, Piripiri e Brasileira aproveitem o recurso hídrico para potencializar o cultivo de frutas, hortaliças e verduras. O governador Wilson Martins também pretende expandir a piscicultura na região, que está se tornando no Piauí uma importante ferramenta de apoio ao pequeno produtor da região do Semiárido.

Inclusive em (8), numa matéria de 24 de agosto de 2014, chegou a ser anunciado que: “Barragem de Tinguis está na fase de execução do sangradouro e será entregue no próximo ano”. Bom, esse “próximo ano” seria portanto 2015, o que não aconteceu.

Finalmente em (9), no Diário Oficial da União, datado de 06 de agosto de 2018 (Edição: 150 | Seção: 3 | Página: 192), o Governo do Estado do Piauí, através do IDEPI, divulga o AVISO DE LICITAÇÃO TOMADA DE PREÇOS Nº 36/2018, nesse documento, consta que:

…avisa aos interessados que instaurou licitação, por meio do Edital de TOMADA DE PREÇO Nº 036/2018, que tem como objeto o acompanhamento, assessoria e fiscalização dos serviços de construção da Barragem Tinguis no município de Brasileira, no Estado do Piauí, tudo com vistas de melhorias e desenvolvimento dos municípios no estado do Piauí, em conformidade com o anexo I e especificações técnicas de cada projeto….
….O valor estimado da obra/serviços é: R$ 1.846.020,29 (um milhão oitocentos e quarenta e seis mil, vinte reais e vinte e nove centavos).

Visita ao canteiro de obras

Visitei o canteiro de obras no dia 3 de maio de 2020, segundo informações de populares, até antes da pandemia do COVID 19, haviam movimentos de trabalhadores na obra, soube também que os donos das terras que serão alagadas pelo grande lago, já foram indenizados.

De fato, percebi que uma grande etapa da parte estrutural da barragem já foi concluída, no entanto, o Rio dos Matos ainda corre normalmente, sem ter suas águas represadas.

Rio dos Matos vindo de Brasileira…

… e passando rumo à cidade de Batalha, sem ainda ser represado.

Vista de baixo do grande paredão, lado contrário à represa.

alagado.

Grande floresta que será alagada, a água se espalhará por áreas principalmente de Brasileira e Piracuruca.

O paredão se estende por cerca de 2 km dentro do município de Piracuruca.

Obra do sangrador da Barragem dos Tinguís.

Aqui nesse ponto, conhecido como Lagoa Azul, passará a água após sangrar pela Barragem dos Tinguís. O local já acumula água da chuva e é um ponto de lazer na região, atraindo muitos banhistas.

Na manhã desta segunda, 01 de junho de 2020, tentei contato com o IDEPI (3225-1545 / 3214-1016) e com a Ouvidoria do Governo do Estado (3216-4473), para tirar as dúvidas abaixo:
-> Qual o motivo da alteração no projeto original?
-> Porque a obra demora tanto, quais os motivos das paradas?
-> Qual a empresa que ganhou a licitação e que está operando no momento?
-> Qual a previsão de término?

No entanto, não fui atendido. A ligação não completa ou se escuta a mensagem: “Esse número não existe”. Abro o espaço para essas respostas por parte do Gonverno do Piauí.

Fonte: Portal Piracuruca.com

Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem