O governador Wellington Dias (PT) se reuniu nesta sexta-feira (5) com prefeitos e gestores municipais para apresentar o plano de retomada organizada - o Pro Piauí - que prevê a reabertura gradual das atividades no estado. 

A ideia é conversar com todos os setores produtivos e prefeitos municipais para evitar possíveis conflitos com a implantação do plano. O governador não quer atrito com prefeitos caso os indicadores de saúde apontem para a reabertura das atividades na próxima semana. Alguns prefeitos resistem para a reabertura este mês e discordam do governo do estado.  

A reunião contou com o presidente da APPM (Associação Piauiense de Municípios), Jonas Moura,  gestores e representantes do COE (Comitê de Operações Emergenciais de combate a Covid-19). 

Neste sábado (6), às 10h, o governador voltará a se reunir com os médicos, técnicos e pesquisadores do COE para decidir sobre a flexibilização do isolamento social. Domingo (7) encerra o prazo da quarentena. 

O governador colocou como critérios fundamentais a taxa de transmissibilidade do vírus está igual ou abaixo de zero. A pesquisa mais recente divulgada na quinta-feira mostra que o índice caiu para 0,9.

Outro item posto como prioritário é o número de leitos de UTIs abaixo de 50% sem risco de ter colapso no sistema de saúde e a taxa de mortalidade também baixa. 

Wellington Dias informou aos prefeitos que o estado será dividido em oito regiões e cada região terá que atender os critérios de saúde para a volta das atividades. 

Uma das preocupações dos prefeitos é a demanda de leitos de UTI. O governador garantiu que o estado adquiriu mais de 200 respiradores e com os novos aparelhos a ocupação de leitos, que está a 60%, irá cair para em torno de 35%.

Na reunião, Wellington Dias disse ainda que o governo divulgou um protocolo geral, mas os prefeitos terão autonomia para adotar medidas para reduzir o contágio do novo coronavírus.

Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem
Portal Brasileira