O secretário estadual de Planejamento, Antônio Neto, sinalizou que os bares e restaurantes poderão reabrir a partir do dia 24 de agosto. Antônio Neto esclareceu que os locais deverão obedecer as regras de distanciamento cumprindo o protocolo específico para o segmento em relação a pandemia da Covid-19. Até o momento, esse protocolo não foi divulgado pelo Governo do Estado. Esses estabelecimentos já estão há três meses sem atender o público presencial. 

Inicialmente, o decreto publicado no dia 07 de julho de 2020 possibilitava a reabertura dos serviços de alimentação e bebidas a partir do dia 13 de julho, exceto bares. No entanto, um novo decreto, publicado no dia 10 de julho de 2020 no Diário Oficial, restringiu essa reabertura apenas para o setor agropecuário, setor da indústria de fabricação de alimentos e bebidas, transporte de cargas e fabricação de embalagens, e para o setor da indústria extrativistas, retirando serviço de alimentação e bebidas.

O secretário explicou que os grandes eventos, como shows, está previsto para ocorrer apenas a partir de setembro, na última fase de reabertura das atividades. Já a reabertura de bares, restaurantes e pequenos eventos em buffets está prevista para agosto.

"O setor de eventos, lazer, culturais, grandes eventos está programado para o dia 08 de setembro, que é a última fase, que é aquela que aglomera mais, com possibilidade de ter maior transmissão do coronavírus. Então, nós temos que ter o maior cuidado. Será o último a ser aberto, em setembro. O setor de bares e restaurantes com possibilidade de ter buffets ficaria para o dia 24 de agosto: ambiente mais restrito, obedecendo as regras de distanciamento, obedecendo ao protocolo específico daquele segmento", disse.

Reabertura órgãos estaduais 

O secretário estadual de Planejamento, Antônio Neto, esclareceu que o Governo do Estado suspendeu a reabertura antecipada para atendimento presencial nos órgãos estaduais para melhor adequar as sedes aos protocolos de segurança contra a Covid-19. 

O Estado divulgou a reabertura de 22 órgãos para esta terça-feira (14), mas a decisão foi revista horas depois de anunciada.  As atividades essenciais de um modo geral estão suspensas na Administração Pública.

"Nós fizemos uma avaliação ontem à noite e seria temerário voltar os órgãos parcialmente.  Vamos aguardar a data do dia 10 de agosto, cumprir conforme o calendário e preparar os órgãos até lá. Aquelas situações excepcionais de alguns órgãos que trabalham com natureza essencial; no caso de segurança, saúde, abastecimentos, já estão autorizados em funcionar com caráter de urgência".

A  data prevista para a Administração Pública, na segunda fase de segunda fase de reabertura, já era o dia 10 de agosto, que está no Programa Pró-Piauí. "Ocorre que alguns segmentos já foram abertos, como a construção civil, e havia a demanda de que alguns órgãos pudessem voltar a funcionar em função dos setores que já estavam sendo reabertos para dar atendimento".

"Contudo, ontem nós fizemos uma avaliação. O protocolo de atendimento já foi apresentado pelos órgãos, mas ainda não foi publicado. Será publicado nesta semana. Além disso, existe uma série de preparações: o Centro Administrativo precisa se readequar a nova realidade e aos novos protocolos, com regras bem definidas de segurança".  

O secretário ressalta que assim como o setor privado teve tempo para se organizar para essa "nova realidade", o poder público também precisa de alguns dias para se adaptar aos protocolos de segurança e de prevenção ao novo coronavírus.  "Exige uma preparação. É preciso rastrear a evolução da Covid em cada ambiente de trabalho por meio da Vigilância Sanitária. É preciso um trabalho rigoroso da doença para evitar a contaminação nos empregados , empresários e clientes".

"O plano de segurança, o plano de contenção que cada gestor tem que fazer, precisa readequar o ambiente de trabalho, separar as mesas com distanciamento de dois metros, estabelecer todos os instrumentos de sinalização para uso de máscara e proibir a entrada sem a máscara, da limpeza, sanitização de todas as áreas. Treinamento do pessoal. É uma nova  realidade e precisamos de tempo para preparar. Esse é um trabalho que vai exigir mais uma ou duas semanas de adequações".   

Decretos de reabertura

Sobre as datas de reaberturas das atividades, o secretário explica que "o Governo do Estado estabelece as regras gerais e os Municípios possuem suas prerrogativas e competências para estabelecer critérios específicos, de horários e dias, nós temos combinado isso".

"Tanto que os decretos estaduais são sempre feitos em consonância com os Municípios, com a APPM (Associação Piauiense dos Municípios) que participa do Comitê (de Gestor da Crise). A Prefeitura de Teresina, por exemplo, participa do Comitê Pró-Piauí. Nós alinhamos essas datas, mas deixamos em aberto porque a competência do Município precisa ser respeitado". 

 



Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem
Portal Brasileira