A Polícia Federal prendeu o jornalista Tony Trindade na manhã desta terça-feira (18), em sua residência. Ele é era o principal alvo da Operação “Acesso Negado”, deflagrada na manhã desta terça-feira (18), que investiga atos ilegais de intervenção e embaraçamento a Operação Delivery que apura desvio de recursos públicos do Fundeb destinado ao município de União. Outro mandado de busca e apreensão foi cumprido no sítio do jornalista, na cidade de Monsenhor Gil.

Cabe destacar que Tony presta assessoria ao prefeito Paulo Henrique, do município de União.

Operação

Nesta fase da investigação estão cumpridos de um mandado de prisão preventiva e dois mandados de busca e apreensão contra o principal alvo da operação, que tem endereço em Teresina e um sítio em Monsenhor Gil. Os policiais cumprem ainda mais três mandados de busca e apreensão em Teresina, expedidos pela Justiça Federal de Teresina.

De acordo com a PF, durante a Operação Delivery foram identificados atos escusos relacionados a encontros obscuros com agentes públicos com o objetivo de obter informações sigilosas, acesso indevido a processo judicial sigiloso, convergência e manipulação de versões, atos intimidatórios no sentido de frustrar a investigação policial, dentre outros fatos.

O objetivo do cumprimento das medidas judiciais é colher elementos materiais de prova e que identifiquem terceiros responsáveis por fornecer indevidamente informações de caráter sigiloso.

Os investigados poderão responder, na medida de suas culpabilidades, pelo crime de embaraço a investigação policial de crime praticado por organização criminosa (art. 2º, §1º da lei 12.850/13) cuja pena pode chegar a 8 anos de reclusão.

O nome da operação faz referência à conduta daqueles que obtém acesso ilegal a informações resguardadas pelo sigilo. Fonte: PortalG86

Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem
Portal Brasileira